Vinícius Mendes Lima, de 31 anos, é um professor e torcedor do Grêmio que estava na Arena no último domingo e relatou que foi torturado pela Brigada Militar após confusão com uma faixa. Sim, pediram pra que faixas com as cores do clube fossem retiradas porque o Ministério Público tinha proibido elas naquele local. Os torcedores retiraram, mas filmaram tudo pois queriam mostrar pro pessoal do DTG (Departamento do Torcedor Gremista) que tinha autorizado tudo desde o ano passado.

O problema é que virou uma discussão e Vinícius foi levado pela Brigada e seguranças do estádio. Após isso, ele relata que recebeu spray de pimenta nos olhos, na boca e ouvidos. Fora isso, ainda lhe chutaram e esfregaram seu rosto na parede. O motivo? Entregar a senha do celular. Sim, a BM queria apagar os vídeos que o mesmo fez.

Já no Jecrim, a acusação para tudo isso é que ele foi inconveniente. Por isso, foi levado e torturado.

A direção da Arena afirma que está investigando o caso, procurando saber o que aconteceu. O mínimo que se espera é que os representantes da Brigada Militar também façam o mesmo, pois o que foi colocado é muito grave. Eles precisam de uma explicação.

Pra quem quiser ouvir, aqui está o áudio da entrevista do Vinícius Mendes Lima na Rádio Guaíba:

loading...