O discurso dos jogadores no gramado era contra Neto, apresentador da Band, que disse no Donos da Bola de São Paulo que só tem jogadorzinho no Internacional. Brenner e Léo Ortiz dispararam contra ele. Léo chegou a dizer que ele era um jornalista de merda. Brenner foi um pouco mais calmo.

“O time de jogadorzinho passou. Tem que respeitar. Põe no DVD”.

No vestiário, os gritos era de “time de guerreiros”. Todos cantavam, pulavam, giravam as camisas. União total e um visível comprometimento dos atletas com a causa do clube.

Na coletiva, Roberto Melo comemorou o trabalho feito na semana, disse que o time está bem treinado, que os jogadores podem confiar na direção, que a relação olho no olho faz diferença.

Já o presidente Medeiros tem a confiança que a grandeza da instituição está sendo resgatada: “Temos que mostrar nossa grandeza dentro de campo. Temos convicção no trabalho e temos que ter firmeza em manter este trabalho”.

Ah, outro fator destacado foi que, mesmo com os desfalques, o time não abriu mão da sua forma de jogar, todo mundo sabe o que deve fazer em campo. Este mérito Antônio Carlos tem e foi lembrado pela direção.

Inter elimina o Corinthians e, apesar dos erros, teve muitos méritos