Zago acertou em cheio na escalação. Colocou o melhor time que poderia em campo. Fabinho foi pro banco, D’Alessandro recuou e Pottker entrou na ponta. O Inter teve um esquema bem definido, muitas jogadas pelos lados. O problema foram as chances perdidas e o último passe que não saia bem. Era assim: construía a jogada até a zona de finalizar e errava. Nico errou vários gols, por exemplo.

O primeiro tempo até não foi o problema. A equipe jogava de uma lateral pra outra, chegava com força. Gutiérrez estava em todos os lados e foi bom de ver. Era pra ter sido 3 a 0 na primeira etapa. O gol saiu com Uendel cruzando pra Pottker marcar. Aliás, baita atacante. Fica na ponta direita e aparece na área. 

Só que no segundo tempo o time parou. Ficou jogando bola sem muita agressividade até tomar o gol. Depois, com o empate, em falha de quase toda a zaga, o cara passou por três e nas costas de Carlinhos tocou pro Pardal meter pro gol sozinho na pequena área. Erro grosso.

Zago também errou nas mudanças. D’Alessandro e Pottker tinham que sair. Estavam cansados. Ele mudou mal.

No final, teve vaias e protesto no Beira-Rio, mas Zago não vai sair. A direção garante isso. O próximo jogo é contra o Paysandu, em Belém.

Foto: Ricardo Duarte/Inter.